terça-feira, 2 de outubro de 2012

Semeando ágoras...


Sempre gostei de intervir nas texturas urbanas, trabalhando com as pessoas através de desafios que as fizessem reunir, pensar, mudar e agir. A Arte e a Poesia conseguem tudo isto ao promover uma cidadania plena nas cidades. Quando a educação artística sai às ruas os seus efeitos são muito gratificantes. Gosto que me proponham desafios que envolvam pessoas, as histórias das suas vidas e do local que habitam. Este ano de 2012 tem sido fértil nestas intervenções e nem sempre encontro tempo para falar sobre elas e partilhar. As primeiras intervenções foram em Viseu com o “Caça Texturas” (pela mão do Teatro Viriato) e partir daí continuaram com o “Recolectores de Palavras” que tem percorrido o país de lés a lés e o “Projeto Columbina” que faz voar as pombas e os poemas em diversos municípios. “A quermesse dos contos” juntou nas Portas de Mértola (Beja) um belo número de pessoas durante as Andarilhas de 2010 bem como o “Cante dos contos” nos levou cidade fora lendo textos de Carlos Drummond de Andrade, José Fanha e Matilde Rosa Araújo.
Cante dos contos - Andarilhas 2010
Uma foto do Pedro Horta registando a "quermesse dos contos"
Com o Centro Cultural de Ílhavo tenho desenvolvido alguns projetos de rua como o “Gentes do Centro” em que levámos as fotocopiadoras para o meio da rua interagindo com quem passava. Este ano inserido no “Festival Radio Faneca” apresentámos o “Jogo dos 7 Carris”, uma espécie de jogo/percurso urbano que envolveu miúdos e graúdos na malha intrincada dos becos da cidade…foi bem divertido!
O desafio dos azulejos no "Jogo dos 7 carris" - Ílhavo
Mudando completamente de meio, desta vez no Festival Safira (Montemor-o-Novo), uma oficina/instalação com sombrinhas chinesas “instalou-se” à sombra dos sobreiros. Cada um pintou o pequeno chapéu-de-sol a seu gosto…
A fruição dos espaços através de acontecimentos culturais feitos com as pessoas, combate o isolamento contemporâneo, junta a gente promovendo transformações no mundo.
Festival "Safira"

Sem comentários:

Enviar um comentário