quinta-feira, 7 de maio de 2015

Sussurradores ensonados e muitas perguntas...

umas belas caras de sono...
O projeto "Leituras diferentes" está na reta final. Tanto em Fitares como em Mem Martins aproximamo-nos do tempo de avaliação
Agrupamento de escolas escultor Francisco dos Santos
Grandes caras de sono…e logo a sussurrar ao primeiro tempo. Mas o que é que vamos sussurrar? Desta vez partimos do sussurrador para encontrar as palavras que vão dar origem às nossas frases poéticas. Como cada ferramenta poética foi personalizada, foi por aí mesmo que começámos. Um sussurrador em forma de foguetão leva-nos diretamente às estrelas. Outro, em forma de arma, está destinado a disparar palavras contrárias ao espírito bélico. Um sussurrador verde e branco leva-nos à jardinagem, a atividade favorita deste aluno: “o branco da paz e o verde das plantas, onde me sinto bem”. Como ele muito bem explicou.  Uma jovem explica-nos que o seu sussurrador vai ter dois elementos: o fogo e a água (promete…). Assim foram surgindo famílias semânticas donde nascerão os seus textos. Divirtam-se no Sintraviva!
Agrupamento de escolas Ferreira de Castro
Uma enorme azáfama de turma em turma (talvez 300 crianças no total…) partilhando uma metodologia para a escrita imaginativa usada na sala de ensino especial (a “sala dos corajosos”): Dos sons nascem histórias. A literacia auditiva (a escuta) é pouco trabalhada no ensino básico regular; sinto a dificuldade de elaboração de histórias a partir de estímulos sonoros e a criação de pensamentos abstratos. Com as turmas do 4º ano foi bem diferente. O projeto envolve sessões de contacto direto comigo, enquanto autor infanto-juvenil: as crianças conhecem os meus livros, bombardeiam-me com perguntas e eu devolvo na mesma moeda, interrogando. Hoje divertimo-nos, assumindo uma atitude filosófica:  partindo da escrita interrogámos a vida, sentados na pequena e acolhedora biblioteca escolar Margarida Botelho.
Pensando, pensando...

Sem comentários:

Enviar um comentário