domingo, 2 de abril de 2017

Leituras em cadeia: ilustração

Uma das propostas que tem vindo a ser lançada no projeto “Leituras em cadeia", que vem decorrendo no estabelecimento Prisional de Tires, é a escrita imaginativa aliada à ilustração. Não se trata de uma atividade exclusiva para quem tem competências de escrita consolidadas ou com especial “queda” para o desenho, estas oficinas que decorrem na Biblioteca Prisional são transversais às residentes no pavilhão 1 – qualquer uma pode participar. Particularmente interessante foi aquela em que trabalhámos o livro “Greguerias” (Ramon Gómez de la Serna) como texto de ignição para as ilustrações. Neste dia 30 de março abordámos o universo do trabalho, visionando alguns vídeos sobre o 1º de maio e debatendo os direitos da mulher. A sessão foi conduzida pelo professor Luís Dias e por mim. Surgiram textos bem interessantes, um deles rimado , quase um hip pop. Algumas reclusas começaram os seus desenhos…vão terminá-los na cela. É notória a evolução das participantes que estão a trabalhar a Língua Portuguesa com o professor Luís – estes momentos de ateliê em biblioteca servem para consolidar as conquistas e ganhar segurança leitora. Uma última nota para a Mara (nome fictício), uma das reclusas/formandas responsáveis pela Biblioteca Prisional que discretamente acompanhou a atividade garantindo a logística necessária enquanto a outra colega garantiu o “balcão”. Um destes dias peço à minha colega de projeto, Maria José Vitorino, que faça aqui uma narrativa sobre o estado atual do trabalho bibliotecário destas detidas. Até breve.

Sem comentários:

Enviar um comentário