quarta-feira, 7 de junho de 2017

Sussurrar poesia na Festa dos Contos!

 
Só agora encontrei um pedacinho para falar um pouco sobre a Festa dos Contos que decorreu em Montemor-o-Novo de 18 a 20 de maio. É um festival de narração oral com a escala certa para a cidade e representa um enorme esforço do Carlos Marques e companheiros com resultados fantásticos. Basta ver a quantidade de gente que esteve na sessão de sexta-feira à noite, onde Thomas Bakk foi aplaudido de pé. Estas formiguinhas fartam-se de trabalhar e o resultado é a evidente conquista do público de Montemor-o-Novo. Existem escutadores para os contos! Ao longo de dos dias trabalhei com a comunidade de Montemor, alunos de turmas Pief que me tocaram lá no fundo, crianças da Oficina da Criança (lugar histórico da educação pela arte) e os meninos e meninas da universidade da terceira idade que me alegraram a sessão com as suas canções. Tive a sorte de ter sempre o apoio da Alexandra Jesus em todos os detalhes logísticos da minha intervenção e gostei muito de conhecer a equipa camarária dos diferentes espaços educativos da cidade. Primeiro apresentei a maquina da poesia aos diferentes grupos e todos escreveram, corajosamente; seguiu-se a construção personalizada de sussurradores, para disparar poemas a quem passava nas ruas durante a romaria. À cabeça da romaria dos sussurros e contos iam os bombos, atrás trinta e tal sussurradores nas mãos de crescidos, menos crescidos e crianças, interpelando os ouvidos de quem passava incauto nas ruas e bem longe da poesia. Fomos todos desembocar no Pátio dos Contos…e a festa continuou! (eu é que tive que rumar para Torres Vedras por causa da minha exposição de ilustração)
 escrevendo Poesia na Oficina da Criança
Carlos Marques: estilo, também, na sussurração
 Dizem que estes jovens são difíceis...
A universidade da terceira idade em acção com o professor Vitor ao centro

Sem comentários:

Enviar um comentário