sexta-feira, 22 de setembro de 2017

"Dilfícil Leitura" leva mediação leitora especial ao FOLIO

Comecei esta semana uma intervenção no Centro Escolar da Ventosa (Agrupamento de escolas de S. Gonçalo -Torres Vedras) que une a biblioteca escolar à unidade de ensino especial, num projeto de mediação do livro e da leitura com crianças com necessidades educativas especiais, maioritariamente com características de autismo. Trata-se de um convite endereçado por Maria José Vitorino, curadora do FOLIO EDUCA, Festival Literário Internacional de Óbidos, que tem como tema, este ano, "Revoluções, Revoltas, Rebeldias". Efetivamente, vamos ter de nos preparar para a grande revolução da inclusão na educação, sabendo que a promoção das literacias e a mediação da leitura serão veículos para a construção dessa sociedade mais justa, tendo as bibliotecas um papel central a desempenhar nesta caminhada. Coisa difícil… Ou melhor, coisa DILFÍCIL, como dizia um menino com quem trabalhei, cada vez que se referia a uma situação complicada, mais do que difícil. Assim inspirado, batizei este laboratório partilhado de mediação leitora de “Dilfícil Leitura”. Este convite surge no seguimento da intervenção continuada da Biblioteca Municipal de Torres Vedras em mediação do livro e da leitura junto de famílias e crianças especiais, através do programa “Sentir especial”, que nos últimos dois anos acolheu as “Oficinas improváveis”, que têm visitado as bibliotecas escolares do concelho. Vamos trabalhar um conjunto de livros intencionalmente escolhidos e recorrer a dinâmicas criativas com os nossos alunos com necessidades educativas especiais e com mesmo número de meninos das turmas de inclusão. Formarão uma espécie de tandem, leitores a par, que se manterão ao longo do ano letivo, dando continuidade á ideia. Esta espécie de laboratório de comunicação e criação de literacias acontecerá na biblioteca escolar e na unidade de ensino estruturado. Os livros e as metodologias que se provarem acertadas com os nossos pares improváveis serão partilhados no Folio Educa com grupos de crianças, auxiliares e docentes equivalentes, de outras escolas do país, a convidar pela curadoria do evento. A partilha deste laboratório, em contexto de oficina, acontecerá no Folio (Óbidos) a 24 de outubro, com duas sessões (manhã e tarde). 

Sem comentários:

Enviar um comentário