quarta-feira, 4 de outubro de 2017

"Dilfícil Leitura" : Os alunos tutores

Personagem para comunicação com crianças especiais em momentos fundamentais
.
Uma espécie de fantoche/mão
 Mais uma crónica de projeto em Biblioteca Escolar 
a acontecer no mês das Bibliotecas Escolares. 
Porque há Bibliotecas Escolares corajosas, 
que propõem ideias de inclusão e leitura, 
onde a maioria acha impossível
a presença dos livros.
Uma revolução que emerge lentamente
de um coletivo consciente, 
que deseja a escola pública ainda mais inclusiva.

Ontem foi um dia emocionante no projeto “Dilfícil leitura” que vou apresentar no FOLIO/Educa em conjunto com a comunidade educativa do Centro Escolar da Ventosa (Agrupamento de escolas de S. Gonçalo/Torres Vedras). A equipa que vem desenvolvendo a ideia, é composta por alunos com necessidades educativas especiais e por colegas das turmas de inclusão, auxiliares de educação, professores de ensino especial e a professora bibliotecária Joana Rodrigues. Emocionado, porque conheci uma mão cheia de crianças generosas e participativas que estão a dar sentido à palavras Inclusão. Ontem reunimos os alunos tutores, responsáveis pela leitura a par, com alguns colegas do ensino especial. Foi muito divertido! Explicámos a nossa ideia, contando o que temos feito. Experimentámos livros, partilhámos as “leituras dilfíceis” das anteriores sessões. Os tutores puderam folhear os livros e rindo-se muito de algumas brincadeiras de comunicação que mostrei, como os meus dedos falantes, intrigantes e luminosos  (personagens para comunicação)… Que bom é reconhecer o envolvimento das “assistentes operacionais”, que são quase família destes meninos e meninas, neste projeto que aos poucos vai fazendo o seu caminho.
Ler publicações anteriores:

2 comentários:

  1. Dedos falantes e tutores pacientes: nada poderia tornar mais fácil qualquer leitura difícil! De resto, "o caminho faz-se caminhando" e o projeto parece ter boas pernas para caminhar...

    ResponderEliminar
  2. Vamos construindo... Estou entusiasmado. Vou partilhando por aqui. Um beijo Manuela.

    ResponderEliminar